Luana Mattos | Writing a better world » Arquivo » “O ontem morreu” – Uma reflexão sobre superação pessoal e a competitividade.
"Do not conform to the pattern of this world, but be transformed by the renewing of your mind." Romans 12:2
O Retorno de Gilmore Girls – e mais, entenda o que causou o cancelamento da série.


09.14.2016
O Retorno de Gilmore Girls – e mais, entenda o que causou o cancelamento da série.
Entenda o sucesso e a polêmica por trás do filme, Como Eu Era Antes de Você.


07.20.2016
Entenda o sucesso e a polêmica por trás do filme, Como Eu Era Antes de Você.
Jurassic World vs. Exterminador do Futuro – Qual filme ganha em “empoderamento feminino”?


06.21.2016
Jurassic World vs. Exterminador do Futuro – Qual filme ganha em “empoderamento feminino”?

Na noite da ultima sexta-feira, 5 de agosto foram declarados abertos os Jogos Olímpicos, nada descreve melhor competitividade do que as Olimpíadas. Embora os jogos ocorram de forma bastante amigável e com espírito esportivo, lá no fundo a derrota sempre abala a autoestima do atleta que está competindo.Porém, esse sentimento de derrota e vitória não fazem parte apenas das competições olímpicas, mas sim do nosso cotidiano. Minha querida amiga, Carol Major traz nessa reflexão uma visão ampla sobre superação pessoal e a importância da competitividade.

05-08-2016-Opening-Ceremony-thumbnail

Getty Images

O ontem morreu, por Carol Major

Lutamos constantemente com nosso interior, travamos batalhas longas e esgotantes com nossa mente; remoemos nossas falhas e problemas, transitamos em uma estrada sem fim de conflitos internos.

Escondemos nossos medos, nos sabotamos, até que um dia perguntamos a nós mesmos: Como cheguei até aqui? E é nessa busca por respostas nos sentimos ainda mais perdidos.

Vivemos em um mundo de competitividade, onde medimos nossas conquistas e desafios pelo que o outro conquistou ou venceu. Precisamos estar sempre no mesmo nível que as outras pessoas para que possamos nos sentir bem-sucedidos; sendo assim quando o resultado não é o esperado nosso grande conflito começa, cada vez com mais força e veemência.

A competitividade é essencial para vida, devemos tê-la, e admira-la em nós, porém na nossa vida e em busca de nossa felicidade, ela deve ser totalmente diferente da ensinada no mundo corporativo. Na busca por resposta devemos competir com o “nós” de ontem, aquele que quase sentiu a fita se romper em sua cintura, e no ultimo milésimo de segundo desistiu, então a competitividade pessoal volta no seu eu de hoje com mais força, para conquistar aquele um milésimo de segundo, com muito mais vontade e superando a si mesmo.

Talvez a resposta para o sucesso e felicidade não esteja tão longe, esta somente em enfrentarmos nossas lutas gratos com o que temos, e sabendo que do mesmo jeito que superamos e o que já possuímos, também iremos conseguir, apenas tentando ser melhores do que fomos ontem, persistindo, e o mais importante sabendo do que podemos desistir, pois isso também requer coragem e vitória sobre o que éramos ontem.

Sem título